Destaques

Homenagem aos Voluntários! Veja o que eles dizem desta nobre experiência em ajudar o próximo.

João Antonio Tesani – Vice-diretor da entidade. 82 anos. Há 20 anos fazendo trabalho voluntário.

“Em meados de 1995 fui convidado vir a AME num bazar beneficente. Quando cheguei com minha esposa, Noemi, que aqui havia sido professora na época de Escola Estadual, contemporânea do Cláudio e outros professores (Irene, também ex-professora) promoveu meu encontro com o Cláudio (o fundador da entidade), que num diálogo breve (como sempre de sua parte), me convidou para ser Voluntário da casa. Aceitei o convite e por esses 20 anos venho religiosamente procurando dar um  pouquinho do tempo que tenho, com muita satisfação e carinho, para aqueles que a AME presta sua assistência com muito Amor. Isso é para mim uma grande Felicidade, e Felicidade sendo algo que quanto mais se divide, mais se multiplica. Sinto-me imensamente Feliz, dando graças ao Criador, por ter me proporcionado essa oportunidade: Ser Voluntário!”

“Quando cada um de nós der um pouquinho de si como Voluntário ao seu semelhante, valendo-se da Lei do Amor, o mundo será muito melhor, com certeza o Paraíso Terrestre. – Pensemos nisso.”

VOLUNTÁRIO

Onde estiveres,

Luta em prol do teu irmão,

Unido no Amor Maior,

Nunca deixando a caridade, a fraternidade,

Trabalhando sempre tua ociosidade,

Ávido pela  tarefa a ser executada,

Respeitando credo, cor, filosofia, profissão…

Imitando o Cristo Jesus,

O nosso Mestre Salvador…

(João Antonio Tesani, São Paulo/2014)

Áurea

Áurea Vieira da Cruz Aragão. 72 anos, há quase 15 anos fazendo trabalho voluntário.

“Comecei a trabalhar muito jovem, aos 10 anos, por causa da minha origem humilde e sempre mantive o habito de batalhar pelas coisas. Mas depois que a idade foi avançando, me aposentei e a vontade de continuar trabalhando foi fundamental para procurar contribuir com meu papel como voluntária. Quando minha netinha começou a frequentar a AME aos 2 aninhos de idade, já me vi envolvida, participando, sempre buscando ser útil, pois eu acho legal e acredito que quando fazemos algo com o coração pelas demais pessoas, estamos cumprindo nosso papel aos olhos de Deus. Tenho consciência que esse ato solidário me fortalece, gosto muito, me sinto bem. Eu não sou uma pessoa instruída, justamente por minha origem simples, mas isso não importa quando queremos fazer o trabalho voluntário, pois no mundo sempre há muito trabalho a ser feito, sempre há espaço para fazer o Bem. Sinto muita gratidão pela oportunidade de ajudar, me sentir mais leve. Isso é melhor do que me acomodar e ficar em casa, sentindo o peso de não estar fazendo a minha parte com a sociedade.” (Áurea Vieira da Cruz Aragão. São Paulo, 09/10/2014)

Zoroastro Gustavo Bisi – Há 12 anos fazendo trabalho voluntário.

“Trabalho há 12 anos como voluntário. Este trabalho permite uma troca: o voluntário doando sua experiência e conhecimento, recebendo a satisfação de poder ajudar o próximo. Entretanto, nesta troca, o que o voluntário tem como retorno, supera em muito o trabalho que ele doa. A sensação de retribuir à sociedade um pouco daquilo que foi conseguido durante toda a vida é indescritível. Num país como o Brasil, onde ainda há muita pobreza, o trabalho junto às comunidades carentes, torna-se ainda mais importante. Atuo em duas áreas: Informática e Saúde. Através desta atuação, pude desenvolver muito fortemente meus conhecimentos técnicos e também os aspectos de relacionamento humano. Creio que todas as pessoas poderiam doar um pouco do seu tempo para o trabalho voluntário. Existem muitas alternativas e sempre é possível encontrar um local cujos horários sejam compatíveis com os nossos. E posso garantir, VALE MUITO A PENA!” (Zoroastro Gustavo Bisi. São Paulo, 25/09/2014)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *